segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Gonzaguinha - Lindo Lago do Amor (Edvaldo's Extended Mix)


Filho de peixe, peixinho é.
O rapaz teve a felicidade de ser filho de um dos maiores nomes da música brasileira de todos os tempos, além de pai de Gonzaguinha, ele era pai do mais brasileiros dos gêneros musicais, o baião, que ao lado do forró e xote não têm nenhuma influência de música africana , como o samba, pra exemplificar.
Mesmo tendo partido tão prematuramente, Gonzaguinha nos deixou uma belíssima obra, que inclui "Lindo Lago do Amor", música do álbum "Grávido", que transgride o difícil obstáculo do tempo, encantando gerações por ser singela, romântica, feliz e dançante, e lá fui eu tentar dar uma roupagem nova e tentar fazê-la mais dançante ainda, afinal, tem músicas que temos que celebrar, essa é o caso.
Esse Remix também é um sonho antigo, porque espalhar a boa música nas pistas é fundamental pra todo DJ que se preza.

6 comentários:

Roni disse...

Oi Ed.Passei o link p/ um amigo filho de um dj. Detalhe: ele tem apenas 15 anos e Qdo ele viu eu tocar, enlouqueceu... e o moleque toca bem e tem bom gosto.

Blog DJ Edvaldo Jr disse...

Roni, pra ter 15 anos e gostar disso é porque realmente le tem bom gosto. A meninada de hoje tem péssimas influências radiofônicas e o "gosto" deles passa longe da obra de alguém como Gonzaguinha.
Abração!

Edvaldo Jr.

Anônimo disse...

"Ele tomou um banho d'água fresca
No lindo lago do amor..."
Maravilhosamente bem escrita essa música.
Aninha.

Blog DJ Edvaldo Jr disse...

Pois é, Aninha.
Hoje temos uma realidade de música "popular" absolutamente distinta dessa época.
Que Gonzaguinha lá de cima possa conversar com Papai do Céu, pra Ele melhorar a nossa atual realidade da nossa música popular brasileira.

Anônimo disse...

Dj Edvaldo jr.,com certeza Gonzaguinha tem que ter uma convesa séria com o Barbudinho lá de cima. Está cada dia mais raro escutar uma letra de conteúdo. Algo que te remete a alguma coisa que não seja promiscuidade.
Do funk ao sertanejo, as letras são péssimas.
Saudades das músicas como Índios, Acrilic on Canvas e outras de nossa Legião Urbana. E ainda O Que É, O Que É, Memória e tantas outras de Gonzaguinha. Poxa, pq tudo que é bom dura pouco?...
Abraços.
Aninha.

Blog DJ Edvaldo Jr disse...

Aninha, eu acho que ainda temos muita, mas muita coisa boa, só que não toca em rádio, nem aparecem em programas de tv, como outrora.
O conceito de "popular" e as referências musicais em rádio estão cada vez piores, e isso acaba levando os excepcionais valores musicais (daqui e de fora) ao ostracismo, salvo raríssimas excessões. Temos muita gente boa hoje, mas lhes falta o espaço que outrora permitia que nos fossem brindados com um Gonzaguinha. O perfil de "artista" que se vê hoje não é o do talentoso, mas da "carinha bonitinha", se ele tem algum talento aí é outro problema (infelizmente), a mídia não me parece muito interessada nisso. Daí vai ficar cada dia mais difícil ver novos Djavans, Miltons Nascimento, Gonzaguinhas, Gonzagões e outros valores musicais extraordinários fazendo parte das programações de rádios populares e de fato tendo suas obras massificadas como nos é imposto um infindável lixoduto musical hoje.
Forte abraço.